Início » Imprensa » Notícias » Cuidados com a caixa d'água no combate à dengue

Imprensa

Notícias

Cuidados com a caixa d'água no combate à dengue

17/04/2013

A melhor forma de se evitar a dengue é combater os focos, não deixando acumular água em locais propícios para a criação do Aedes Aegypti, transmissor da doença. Para isso, um dos cuidados domésticos que a população pode ter, para ajudar a prevenir e eliminar o problema, é a caixa d’água. Ela pode se tornar um dos principais criadouros do mosquito se não estiver devidamente tampada e limpa.

Então, visando evitar que a sua caixa d’água se torne um local propício para a proliferação do mosquito, a Tubarão Saneamento alerta que, além de mantê-la tampada, é importante fazer a manutenção periódica, a cada seis meses. E ainda, vale lembrar que, um reservatório domiciliar limpo, ajuda a manter a qualidade da água distribuída pela Concessionária.

"É importante manter as caixas d'água, poços e cisternas tampados, pois o mosquito prefere águas limpas, além disso, uma limpeza periódica na caixa d'água também é importante não só para combater a dengue, como para evitar outras viroses, que podem ser causadas pela ingestão de água contaminada. Por isso, é indispensável que o usuário tome alguns cuidados específicos, como a higienização e a vedação", alerta a química da Tubarão Saneamento, Vanessa Villela.

É importante também, não deixar acumular água em latas, embalagens, copos plásticos, pneus velhos, vasos de plantas, jarros de flores, garrafas, latões, sacos plásticos e lixeiras, entre outros.

Faça a limpeza da caixa d´água da seguinte forma:

  1. No dia anterior a limpeza, feche o registro de entrada ou prenda a boia da caixa d’água. Desse modo, toda a água será consumida até chegar a quantidade suficiente para a limpeza, sem desperdícios;
  2. No dia da limpeza, verifique se sobrou água na caixa (um palmo de água é suficiente). Se não sobrou, abra o registro ou desamarre a boia, deixando entrar esta quantidade de água. Feche novamente o registro ou amarre a boia;
  3. Bloqueie todas as saídas da caixa com uma tampa ou pano, para que a sujeira não desça pelo ralo;
  4. Lave as paredes e o fundo com um pano úmido. Se a caixa for de fibrocimento, substitua o pano úmido por uma escova de fibra vegetal ou de fio de plástico macio. Aproveite para limpar também a tampa da caixa;
  5. Desbloqueie a saída (utilize a saída no fundo, se houver), deixando escorrer toda a água de lavagem. Com a ajuda de um balde e uma pá plástica, remova todos os resíduos que restaram. Se necessário, deixe entrar água limpa para retirar a sujeira restante;
  6. Bloqueie novamente a saída de água da caixa e abra o registro (ou desamarre a boia), deixando a caixa encher até a altura de um palmo (20 cm). Em seguida, feche a entrada de água e adicione água sanitária, conforme a tabela abaixo: 

Capacidade da Caixa

Quantidade de água sanitária

250-300 litros

1 litro

500 litros

1,5 litros

1.000 litros

2 litros

 

  1. Ainda com a saída da água fechada, lave novamente as paredes e o fundo da caixa com auxílio da esponja ou escova. Deixe a água sanitária agir por duas horas. A cada 30 minutos, verifique se as paredes internas da caixa secaram e, caso isso ocorra, faça novas aplicações até completar duas horas. Atenção: Não utilize a mistura da lavagem pra qualquer outra finalidade;
  2. Após duas horas, abra todas as saídas da caixa e as torneiras da casa, deixando a água da lavagem escorrer e desinfetar também as tubulações. Por fim, feche as torneiras e deixe a caixa encher, abrindo o registro ou desamarrando a boia. Para evitar acúmulo de ar no encanamento, abra as torneiras novamente até que escorra água sem ar;
  3. A operação de limpeza da caixa d’água está concluída. Tampe adequadamente a caixa para que não entrem impurezas, insetos ou qualquer substância, evitando assim a contaminação e transmissão de doenças. Também não se esqueça de lavar a tampa antes de sua utilização;
  4. Anote numa etiqueta adesiva a data da limpeza e cole na caixa. Não esqueça, repita o procedimento a cada seis meses.
Fonte: Assessoria de Comunicação